Blog Wordpress

Tudo sobre blog Wordpress, sobre plugins, temas, etc. Aprenda como criar plugins, temas, e gerenciar seu blog Wordpress facilmente. Dicas Grátis!

Por que o wp_insert_post Não Cadastra <object>,<embed>, <iframe> e outras Tags HTML

O WordPress possui filtros em seus sistema. Esses filtros limpam o conteúdo de uma publicação quando você está criando novos posts através de algum script PHP com alguma função de criação de posts, como a wp_insert_post.

Ao que parece, o WordPress chama a função sanitize_post() quando um post está sendo criado por um usuário não autenticado no sistema, ou seja, que não efetuou login. Essa função aplica os filtros, que por sua vez excluem diversas tags html, como objet, embed, iframe, etc.

Para evitar que esses filtros sejam aplicados, conheço duas maneiras, veja a seguir:

Por que o wp_insert_post Não Cadastra <object>,<embed>, <iframe> e outras Tags HTML

Veja a seguir, duas alternativas para desativar a filtragem na criação de posts, páginas do seu blog WordPress, através de script PHP.

Desativar filtros do conteúdo no wp_insert_post: Ideia 01

A primeira alternativa para os conteúdo não ser filtrado é um parâmetro filter que deve ser passado junto com os outros parâmetros para a função wp_insert_post. Veja o código abaixo:


$post_id = wp_insert_post(
    'post_title' => ,
    'post_content' => ,
    'post_status' => 'publish',
    'post_category' => array( get_cat_ID('lolcat') ),
    'post_date' => date('Y-m-d H:i:s', strtotime('-24 hour')),
    'post_date_gmt' => date('Y-m-d H:i:s', strtotime('-20 hour')),
 
    // e abaixo a parte mais importante
    'filter' => true
);

Desativar filtros do conteúdo no wp_insert_post: Ideia 02

A segunda alternativa é remover os filtros com o comando remove_filter, oferecido pelo próprio wordpress. Veja o código abaixo:

remove_filter('content_save_pre', 'wp_filter_post_kses');
remove_filter('content_filtered_save_pre', 'wp_filter_post_kses');
					
wp_update_post( $my_post );
					  
add_filter('content_save_pre', 'wp_filter_post_kses');
add_filter('content_filtered_save_pre', 'wp_filter_post_kses');

Note que primeiro foi removido os filtros, criado o post e depois reativado os filtros. Esses filtros foram criados por motivo de segurança, então, é prudente sempre reativá-los após a criação do post.

Conclusão

Fazendo Assim, você conseguirá cadastrar qualquer tag html, como object, embed, iframe, html, etc. no conteúdo de artigos, mesmo utilizando algum script php e mesmo sem estar logado no sistema.

Mas, eu lembrei aqui dos shortcodes do WP, então, uma terceira alternativa pode ser substituir o código html que você quer inserir, e que está sendo excluído pelos filtros do WordPress, por uma shortcode. Por exemplo, se você está querendo inserir um iframe, poderia antes em vez da tag html do iframe, passar para wp_insert_post algo do tipo [meu_iframe]url_aqui[/meu_iframe]. Este código não seria filtrado e você poderia inseri-lo no conteúdo de qualquer post sem nenhum problema. Porém, note que para a mágica funcionar, você deverá criar as shortcodes, que poderia ser algo do tipo:

function my_iframe($attr,$content){

   $code = "<iframe src='". $content."' width='200' height='500'></iframe>";

   return $code;
}
add_shortcode('meu_iframe','my_iframe');

Note que este código deveria ser colocado no arquivo functions.php do seu tema wordpress atual, para de fato funcionar conforme o esperado. Esta é uma ideia, às vezes até melhor que as anteriores, viável principalmente quando se quer permitir apenas poucas tags html que estão sendo filtradas no blog WP. Todavia, se você está inserindo várias tags html, uma das alternativas anteriormente sugeridas é o mais indicado.

Como Executar um Shortcode fora do conteúdo do WordPress

Quando você insere um shortcode dentro do conteúdo do WOrdpress, a execução dele é automática. Todos os shortcodes encontrados no conteúdo do blog são executados antes de o WordPress exibir o conteúdo para o usuário. Porém há situações onde você pode querer executar um shortcode fora do contexto do conteúdo. Por exemplo, se você quisesse executar um shortcode de forma a exibir o retorno dele no rodapé do seu blog WordPress, como proceder? Continue lendo que este artigo trata exatamente sobre este tema:

Como Executar um Shortcode fora do conteúdo do WordPress

A boa notícia é que o WordPress já possui em seu núcleo uma função para invocação de shortcodes, para você poder manualmente executá-los via script a qualquer momento. A função chama-se do_shortcode. Nome sugestivo, né?

Como parâmetro à função do_shortcode, passe o próprio shortcode que deve ser executado. Veja o exemplo:

do_shortcode('[meu_shortcode_aqui]');

Claro que você deve substituir ‘[meu_shortcode_aqui]’ pelo nome do shortcode que você quer executar. Note que se o seu shortcode possuir atributos e conteúdo, você pode passá-los para do_shortcode normalmente. Veja o exemplo 2:

do_shortcode('[meu_shortcode_aqui atributo1=x atributo2=y]conteudo_aqui[/meu_shortcode_aqui]');

Lembrando que todos os atributos são convertidos em um array assossiativo, o qual é passado como primeiro parâmetro, e o conteúdo é passado como segundo parâmetro (string). Então, se você estiver criando uma função de shortcode, para obter o valor de um atributo específico basta pegar o valor do array que possui como índice o nome do atributo desejado. Como por exemplo: $attr[‘atributo1’];

Executando shortcode no rodapé do site

Se você quer exibir o retorno de um shortcode no rodapé do seu blog, você pode abrir o arquivo footer.php que fica dentro da pasta do tema atual do seu blog. Com o arquivo footer.php aberto em seu editor preferido, procure a posição exata onde quer exibir o retorno do shortcode e insira a chamada do_shortcode(‘[meu_shortcode_aqui]’), sem esquecer de usar o echo, para que o valor retornado seja impresso para o usuário.

Executando shortcode no cabeçalho do site

Normalmente o arquivo responsável pelo cabeçalho do site é o header.php que fica dentro da pasta do tema atual do seu blog. Então, para executar e obter o retorno de um shortcode, basta abrir esse arquivo para edição e inserir a chamada do_shortcode(‘[meu_shortcode_aqui]’) na posição desejada.

Conclusão

Como você pôde notar, é muito fácil executar shortcodes fora do content do wordpress. O WP já preocupou-se com essa necessidade e já disponibiliza para nós a função do_shortcode, que serve exatamente para este propósito. Bom, se ficou alguma dúvida sobre execução e obtenção de valores de retorno de shortcodes fora do conteúdo do blog, não hesite em deixar sua dúvida.

Como desativar Atualização automática do blog WordPress

Desde a versão 3.7 o WordPress começou a fazer uso de um recurso de auto atualização. Isso significa que a partir da versão 3.7 o WP passou a fazer update automático para a mais nova versão disponível. Então se for lançada uma versão superior, vamos supor a 4.0, o seu blog será atualizado automaticamente.

Esse recurso vem para ajudar, mas também pode ser uma pedra no seu sapato. Os desenvolvedores alegam que o WordPress precisa fazer a atualização automática para garantir a segurança. No caso, se há uma nova versão disponível é porque erros ou melhorias foram desenvolvidas, e portanto não há por que não instalá-las. Será?

Acontece que uma atualização pode significar problemas para o seu blog, pois pode ocorrer do seu tema atual, bem como plugins que estejam instalados não serem compatíveis com a nova versão do CMS. Além disso, é muito importante efetuar backup (exportar seus posts, páginas, etc) antes de fazer qualquer atualização, e com essa atualização automática não há como fazer isso. Portanto, eu não recomendo a ninguém que deixe o blog atualizar-se automaticamente. Ah, quem não sabe fazer backups pode aprender nesse artigo: Como fazer backup do blog WordPress

Como desativar Atualização automática do blog WordPress

Por incrível que pareça não há uma opção para desativar as atualizações na página de configurações. Seria tão mais simples se isso fosse possível, como por exemplo uma caixa de opção permitindo ativar e desativar o recurso, não é? Em todo caso, é possível desativar a atualização automática inserindo uma linha de código no arquivo wp-config.php que fica na pasta raiz do seu site. O Código para desativar o update automático é o seguinte: define(‘AUTOMATIC_UPDATER_DISABLED’, true);define( ‘WP_AUTO_UPDATE_CORE’, FALSE );

No caso, o processo é o seguinte:

  • Acesse seu site via ftp e baixe o arquivo wp-config.php para seu computador.
  • Abra o arquivo wp-config.php em seu editor preferido e adicione o código abaixo:

    define('AUTOMATIC_UPDATER_DISABLED', true);
    define( 'WP_AUTO_UPDATE_CORE', FALSE );
    
  • Salve as alterações e reenvie o arquivo para o servidor web remoto, substituindo o arquivo já existente quando solicitado pelo seu cliente FTP.

Por que desativar as atualizações automáticas do blog WordPress

Como eu disse anteriormente, a nova versão do CMS pode não ser compatível com o seu tema ou com algum plugin que você tenha instalado. E isso pode fazer seu site ficar off line. Inclusive isso aconteceu comigo em um de meus sites. Houve uma atualização automática, mas por algum motivo que desconheço ela falhou e apagou o meu banco de dados que possuía as informações do blog. É isso mesmo!, o banco foi excluído pelo processo de auto update. Não é à toa que deve-se fazer backup de seu blog antes de fazer qualquer atualização. A partir desse triste episódio desativei a atualização automatizada em todos os meus blogs e só faço a atualização após ter salvo uma cópia de segurança de meus posts, paginas, etc. Dessa forma, caso um desastre como esses aconteça, poderei rapidamente importar os dados do backup e voltar com o meu site 100%.

Agora, já imaginou se você estiver viajando (sem acesso a internet) e seu blog faz uma auto atualização que falhe e deixe o site fora do ar? Imagine quão grande seria o transtorno até você retornar de viagem e arrumar o estrago. E pior ainda, imagine se você não tiver um backup de seus posts, aí sim é fim do mundo, né? Bom, se uma desgraça dessa acontecer com você, sugiro que leia também esse artigo: Como Recuperar Post Perdido no blog WP

Bom pessoal, fica aqui a dica de como desativar atualizações automáticas do blog WordPress e também o porquê se fazer isso. Até o próximo post aqui no blog Como criar um blog.

WordPress WPLANG tradução parou de funcionar no WordPress 4.0

De fato, a definição define(‘WPLANG’, ‘pt_BR’);, que muitos utilizavam para informar ao CMS a linguagem do blog, foi abandonada. Isso significa que adicionar essa definição no arquivo wp-config.php não mais funcionará como o esperado.

Mas o que ocorreu? E agora como farei para definir a linguagem do meu blog WordPress? Bem, a partir da versão 4.0 foi adicionado um recurso de seleção da linguagens disponíveis lá no painel de controle do WordPress. Isso significa que agora você não precisa programar mais nenhuma linha de código para deixar o CMS informado sobre a linguagem que você quer utilizar em seu blog.

Veja o passo-a-passo:

Como definir linguagem do blog WordPress na versão 4.0

  1. Acesse o painel de controle do seu blog WordPress
  2. Vá até a Seção Configurações (Settings em inglês) e clique na opção Geral
  3. Baixe a barra de rolagem até o final da página e lá você visualizará a opção Idioma do Site. Selecione a linguagem do site e clique no botão Salvar ALterações (Save changes em inglês)

ALternativa 02

Mas não há como informar via código através do wp-config.php qual é a linguagem do site que você quer utilizar? Ao que tudo indica é possível sim, colocando no lugar de define(‘WPLANG’, ‘pt_BR’); o seguinte:

$locale='pt_BR';

Isso seria colocado no arquivo wp-config.php, do mesmo modo que você fazia com o WPLANG.

Plugins para blog WordPress de Anderson Makiyama

Olá caros amigos leitores deste blog. Primeiramente quero agradecer a você que é assinante das novidades por email e está sempre antenado às novidades aqui do blog. Ah, caso você ainda não tenha cadastrado teu email para receber as novidades por email, faça isso colocando teu email abaixo:

Digite teu Email:

Muito bem, neste post quero listar os plugins para blog WordPress que desenvolvi. Sei que alguns já conhecem os meus plugins, mas muitos não. Então vale a pena listar eles aqui neste artigo. Sem falar que ontem desenvolvi um novo plugin chamado “Baixar após Curtir no Facebook”, continue lendo que irei explicar mais sobre ele a seguir…

Plugins para blog WordPress de Anderson Makiyama: Lista

Vamos a minha lista de plugins:

Plugin WP Baixar após Curtir no Facebook

O plugin “Baixar após Curtir no Facebook” permite você ocultar um botão de download que é exibido somente após o visitante do teu site curtir uma página web ou fanpage no Facebook, conforme você mesmo pode configurar. A ideia é conseguir mais likes incentivando o visitante a curtir tua página web em troca de um download de algum infoproduto que você disponibilizará gratuitamente.

Veja mais detalhes e Baixe este plugin neste link: Baixar Apos curtir no Facebook Plugin WordPress

Plugin WP Affiliate Link Manager

O Plugin “Affiliate Link Manager” serve para gerenciar links de afiliados. No caso, quando você participa de programas de afiliados, poderá gerenciar todos os teus links através deste plugin. O Objetivo do plugin é guardar informações sobre os cliques, como origem, data, hora, quantidade de acessos. Além disso, para modificar um url final de afiliado é muito simples, não invalidando todo um trabalho de divulgação caso você tenha usado o url do programa de afiliado em vez do novo link gerado pelo plugin.

Veja mais detalhes e Baixe este plugin neste link: Affiliate Link Manager Plugin WordPress

Plugin WP Código no Registro

O Plugin Código no Registro é útil para quem libera o cadastro de novos membros em seu site WordPress. Quem já liberou o cadastro sabe muito bem que spammer criam scripts que fazem um cadastro automático e lotam teu banco de dados com posts de campanhas indesejáveis. Para evitar isso, este plugin irá forçar o usuário a digitar um código de imagem, gerado aleatoriamente, para poder fazer o registro, impedindo assim que scripts façam spam no teu blog.

Veja mais detalhes e Baixe este plugin neste link: Código Capcha no Registro Plugin WordPress

Plugin WP Captcha on Login

O Plugin Captcha on login força os usuários do teu blog a digitarem um código gerado aleatoriamente numa imagem, evitando assim que hackers descubram qual é a tua senha através de técnicas como brute-force e afins. Além disso o plugin permite você limitar o número máximo de tentativas falhas de login que um usuários poderá ter antes do IP dele ser bloqueado e também permite a modificação do nome de login.

Veja mais detalhes e Baixe este plugin neste link: Captcha on Login Plugin WordPress

Plugin WP Hotwords

O Plugin Hotwords é útil para quem é afiliado da empresa Hotwords. No caso, o plugin faz simplesmente viabilizar através de sua página de configuração, uma área de fácil acesso para você informar quais áreas do site deseja exibir os HotLinks. Algumas outras opções, como configuração das cores dos links também estão disponíveis.

Veja mais detalhes e Baixe este plugin neste link: Hotwords Plugin WordPress

Conclusão

Bem, além destes eu tenho também um outro plugin chamado Vitrine Mercado Livre Sócios, porém, como o ML encerrou o seu programa de afiliados, não vejo utilidade em listá-lo aqui. Mas note o seguinte, estou sempre desenvolvendo novos plugins, então, para ficar sempre antenado as novidades, não deixe de cadastrar teu email na newsletter deste site.

Fica aí a lista de plugins para blog WordPress do Autor Anderson Makiyama (eu).

Até outro artigo!

Stats, uma Alternativa ao Google Analytics

Uma alternativa interessante ao Google Analytics é o Stats. O Stats é um dos recursos que vem no pacote JetPack da WordPress. Caso você nunca tenha ouvido falar do Jetpack, sugiro que você leia este artigo que mostra como fazer a instalação do mesmo: http://wordpressmaster.com.br/como-por-inscricoes-em-comentarios-do-blog-wordpress/

Como você pode ter visto no artigo indicado acima, além de instalar o plugin, você precisará conectar teu blog ao site do WordPress.com, feito isso, o resto é praticamente automático. Uma vez instalo e conectado ao site do WP, você terá acesso ao Stats acessando o painel do teu blog e indo em: Jetpack >> Site Stats.

Na página do Stats você verá uma tela igual a seguinte:

Stats, uma Alternativa ao Google Analytics

Alternativa ao Google Analytics Stats

Aí temos as seguintes caixas de informações:

– No topo aparece um gráfico comparativo dos acessos que seu site teve nos últimos 30 dias. Você também pode modificar os períodos comparativos de dias para semanas ou meses através das abas.

Ainda na primeira área de informações, abaixo dela pra ser mais exato, você pode visualizar quantas visualizações o teu blog teve no dia. Ao lado é exibido o maior número de acesso que o site obteve num único dia (Best Ever). Finalizando esta seção você tem o total de views que o teu site teve desde a data da instalação do plugin JetPack. Também é exibido o total de comentários efetuados no teu blog.

– A segunda seção é a “Referrers”, ou seja, a origem dos acessos. Nesta área você poderá saber quais sites ou buscadores web trouxeram visitas para teu blog. Por exemplo, se alguém chegou até teu site através de um link publicado em algum site, este tal site será listado nesta seção. Note que as buscas efetuadas em buscadores web são aglomeradas em “Search Engine”, para obter mais detalhes como por exemplo quantos acessos vieram de cada buscador web, basta clicar no sinal de + e esta informações será exibida.

– Do lado da caixa “Referrers” temos a seção “Top Posts and Pages”. Como o nome sugere, nesta área você pode visualizar os posts e páginas do teu blog WordPress que mais tiveram acessos.

– Mais abaixo temos a seção “Search Engine Terms”. Nesta área você pode visualizar alguns termos que foram buscados nos buscadores web pelos usuários que chegaram até teu site. No caso, o internauta foi até um buscador web (google, bing, etc) e buscou por este termo, o buscador por sua vez retornou teu site entre os resultados da busca e o usuário visitou o teu site.

– Temos também a seção “Clicks” que informa os cliques de saída de teu site. No caso, se você tem um link para o site da microsoft em algum post do teu blog e algum visitante clicar neste link e sair do teu blog, o Stats irá guardar esta informações e a exibirá nesta área.

– O último box da página do Stats é o “Subscriptions” que informa-lhe o número de inscritos em comentários e novidades do teu blog através do Jetpack. Note que esses dados não referem-se aos inscritos no feed através de outros clientes, como: Feedburner, TrafficWave, Etc, mas somente aos inscritos através da opção do Jetpack. Clique sobre os respectivos links (Blog ou Comments) para obter mais detalhes sobre os posts que obtiveram inscrições por parte dos visitantes.

Conclusão

O Stats, através do Jetpack, é uma ótima alternativa ao Google Analytics, pois após instalado, em questão de minutos (mais ou menos 10), os dados coletados pelo mesmo já estarão disponíveis para você. Ah, note que algumas seções possuem o link Summaries, o qual permite você visualizar relatórios em diferentes períodos. Agora, uma desvantagem do stats é que, diferente do Google Analytics, não há como visualizar rapidamente em uma única página os views de vários sites. Claro que isso é relevante somente para quem possui vários web sites na internet. O mais perto disto que o Stats do WordPress chega é uma listagem de todos os teus blogs que possuem o Jetpack instalado e conectado à tua conta do WordPress; a listagem pode ver visualizada através do link: http://wordpress.com/my-blogs/. Uma vez que você fez o login na tua conta e acessou este link, deverá ainda clicar no link Stats abaixo de cada blog para poder visualizar os relatórios dos mesmos.

86 Temas WordPress para Sites Diversos

Que tal pagar mais ou menos 0,45 centavos de dólar por cada tema WordPress? Pois meus caros, estou falando aqui da Elegant Themes

A Elegant Themes Oferece um pacote com 86 temas WordPress por apenas 39 dólares. Isso mesmo, você paga 39 dólares por 86 temas premium para teu site. São lindos temas de nichos diversos. Com certeza você encontrará um tema ideal para o teu próprio tipo de negócio.

temas wp elegant themes

86 Temas WordPress para Sites Diversos

O mais interessante da ElegantThemes é que você faz na verdade uma assinatura anual. Funciona assim: você paga o valor e tem acesso imediato aos 86 temas, e, durante um ano, você também continuará tendo acesso a todos os novos temas WP que eles publicarem. Eles sempre estão publicando novos temas, então é certo que você obterá na verdade mais de 86 temas, pois quando eles publicarem novos temas, bastará você baixá-los acessando tua área restrita.

Passo um ano da tua assinatura, você não é obrigado a renová-la, só renovará caso tenha interesse em ficar mais um ano tendo acesso aos novos temas que eles irão publicar.

Conclusão

Tenho usado os temas da ElegantThemes em alguns de meus sites e tenho gostado do produto deles, por conta disso indico esta empresa para todos que querem criar site com WordPress e precisam de temas profissionais e realmente bonitos e elegantes.

Quem ficou interessado, pode acessar o Site da ElegantThemes Clicando Aqui

Plugin WordPress para Gerenciar Link de Afiliados

Após se cadastrar como um afiliado de algum programa de afiliados você obterá um link de divulgação ou mesmo vários links de divulgação. O problema é que alguns programas de afiliados não oferecem um relatório bom, exibindo os acessos que o link obteve, a origem e a quantidade de visitas. Para contornar este problema, desenvolvi o plugin “Affiliate Link Manager” que faz exatamente essa tarefa.

Com este plugin você poderá utilizar uma forma de url reduzido com o teu próprio domínio para redirecionar os cliques para o programa de afiliados específico. O segredo é que antes de redirecionar para o site oficial, o plugin pega informações e guarda no teu banco de dados, permitindo assim você ter um relatório de acesso, origens e número de vizualizações que determinado url teve.

Plugin WordPress para gerenciar link de afiliados: Instalação

Para fazer a instalação você pode ir na seção plugins e clicar em Adiconar Novo. Depois, no campo de busca, digite: affiliate link manager. O primeiro resultado será o meu plugin. Você pode tirar a prova real olhando o autor do plugin, que deverá ser “Anderson Makiyama”

Clique no Link “INstalar Agora” para efetuar a instalação e na sequência, clique no link Ativar. Veja a imagem abaixo:

Plugin WordPress para Controlar Link de Afiliados

Pronto, agora o plugin está instalado e ativado. Para usá-lo, siga as instruções abaixo:

Como usar o plugin Affiliate Link Manager

Após instalado e ativado, o plugin adicionará uma nova opção na barra lateral da esquerda que se chamará exatamente Affiliate Link Manager. Clicando sobre esta opção, você visualizará o seguinte:

plugin affiliate link manager

O primeiro Link permite você adicionar novos links de afiliados, conforme vocÊ pode ver na imagem acima. No caso, no campo Url de Afiliado, você coloca o url do programa de afiliado e a direita uma palavra-chave para identificação deste programa de afiliados. Note que o plugin irá adicionar automaticamente o prefixo aff_ a tua palavra-chave. Isso é necessário para posteriormente otimizar o processo de identificação de link de afiliado. Então vamos supor que você se tornou afiliado e um programa de afiliados e recebeu o seguinte link para divulgação http://dominio-do-site/campanhaxyz/bannerxyz/?id-afiliado=1532154. Assim sendo, basta colocar este url completo no campo Url de Afiliado e no campo da direita uma palavra-chave que facilite a identificação deste programa de afiliados. Para efeito de exemplificação, vou sugerir a palavra-chave ganhardinheiro. Preenchidos os campos, clique no botão Adicionar.

Após adicionar o novo link de afiliado, você será redirecionado para página de relatórios. Veja a imagem abaixo, comento depois:

relatório plugin wordpress gerenciador de link de afiliados

Como você pode ver na imagem acima, na página relatórios, existem duas seções. A primeira exibe todos os urls de afiliados que você adicionou ao plugin. A segunda exite os ultimos mil acessos de teus links.

A Tabela da primeira seção possui as seguintes colunas:

  • Url de Afiliado: É o url real do programa de Afiliados que você participa
  • Palavra Chave: A palavra-chave de identificação que você escolheu, mas já com o prefixo aff_.
  • Visualizações: Exibe a quantidade total de acessos (visualizações) que o link obteve desde sua criação
  • Link Para Compartilhar: Exibe o link final que você deverá utilizar em tuas campanhas de divulgação. Note que é um campo de texto e basta clicar sobre ele para que o conteúdo seja selecionado.

Por fim, ao lado de cada registro é exibido o botão de exclusão. Para excluir qualquer um dos registros basta clicar sobre o botão Delete.

A Tabela da segunda seção possui as seguintes colunas:

  • Palavra-chave: A palavra-chave para identificação do link
  • Data e Horário: A data e o horário que o acesso ocorreu
  • Origem: O Url onde onde o clique no link se originou. Note que quando aparece Acesso Direto nesta coluna, significa que a origem não foi identificada. Isso ocorre em vários casos, como por exemplo quando o visitante digitou o url diretamente na barra de endereço do navegador web, ou quando clicou no link através de algum cliente de email desktop, etc…

Note que a segunda seção é responsável por exibir os últimos mil acessos dos links. Acessos mais antigos são excluídos automaticamente pelo plugin para poupar consumo excessivo do banco de dados.

Como o plugin Funciona

Embora possa parecer um pouco misteriosa a forma de funcionamento do plugin, na verdade é muito simples. Veja só: quando alguém acessa o url reduzido “http://localhost/aff_ganhardinheiro”, antes do plugin redirecionar o visitante para o url real do programa de afiliados “http://dominio-do-site/campanhaxyz/bannerxyz/?id-afiliado=1532154”, ele guarda informações sobre este acesso no banco de dados e incrementa a quantidade de visualizações já existentes. Desta forma, o plugin permite-lhe ver um relatório de acessos, suas origens, quantidade total de views, etc.

Conclusão

Jamais utilize o url real do programa de afiliados em divulgações, pois caso você deixe de participar de determinado programa, toda a tua divulgação será em vão. Há ainda casos onde a própria empresa que oferece o programa de afiliados decide mudar o formato do link, te obrigando a fazer a modificação manualmente em todos os teus sites. Já se você utilizou este plugin, basta copiar a palavra-chave, excluir o link e adicionar o novo link modificado, porém usando a mesma palavra-chave. Desta forma, toda a divulgação não será perdida.

Até o próximo artigo aqui no blog Fazer Site!

Como mudar o Nome de Login do admin no blog WordPress

O WordPress, por incrível que pareça, não possui um controle no sistema de login contra ataques brute force (força bruta). Isso tem dado brecha para hackers e script kiddies tentarem acesso ao teu blog WordPress através de tentativa-erro. Além de o CMS WordPress não limitar a quantia de tentativa de acessos falhos, é sabido que a maioria dos usuários usa o nome de login padrão “admin”. Uma vez que tu já tem o nome de login correto, fica mais fácil tentar descobrir a senha.

A maioria dos scripts de intalação automatizada antigos não permitia você modificar o username do administrador que fatalmente ficaria admin. Hoje em dia temos scripts de instalação automatizada mais avançados que permitem você modificar o username durante o processo de instalação.

Contudo, se você usar o username admin como nome de login, como fazer para mudá-lo?

Como mudar o Nome de Login do admin no blog WordPress

O CMS WordPress não possui nenhuma opção que te permita modificar o nome de login dos usuários. O Máximo que tu conseguirá fazer é mudar o email e a senha, mas o nome de login, após a instalação, permanece intocável. Para modificar o nome de login você vai precisar instalar algum plugin que faça isso, e no meio das opções de plugins disponíveis, tem o meu próprio plugin Captcha on Login.

O Plugin Captcha on login, Além de adicionar uma imagem com código aleatório na página de login — obrigando o usuário a digitar o código para poder fazer login –, também te permite modificar o nome de login do administrador para qualquer outro nome que você desejar. Oras, é exatamente disto que se trata este artigo.

Você pode baixar este plugin diretamente do repositório do WordPress neste url: Plugin Captcha on Login

Veja uma imagem da página de opções do plugin:

Como mudar o Nome de Login do admin no blog WordPress

Aí não existe segredo, basta digitar o novo nome de login e salvar as alterações. Note que após modificar o nome de login (username), você deverá efetuar login no sistema novamente.

Outras ideias para modificar username do WP

Os dados de login dos usuários ficam armazenados na tabela users, e o nome de login é registrado na coluna user_login. Com posse dessas informações você poderia criar um script PHP para modificar este valor. Outra alternativa seria vocÊ acessar o banco de dados usando o PHPMYadmin ou outro script que te permita executar comandos no teu banco de dados e executar um comando sql de modificação. Poderia ser algo do tipo:

update wp_users set user_login = “novo nome de usuario” where ID = 1;

No comando acima, o ID = 1 é necessário para que somente o nome de login do usuário administrador seja modificado, sem ele, todos os usuários existentes no banco teriam seu nome de usuário alterados. Note que o administrador tem o ID igual a 1, ou seja, é o primeiro usuário do blog.

Conclusão

Com as dicas acima exibidas, você poderá modificar o nome de login do usuário administrador do blog WordPress. Eu aconselho, principalmente para os leigos em programação, que dê preferência por utilizar o plugin, pois não precisará se preocupar com códigos sql ou PHP. Além disso, como visto, além de permitir a modificação do nome de login do usuário administrador, o plugin também adiciona mais uma barreira de proteção para teu blog através do código de imagem na página de login.

Bom, fica a dica.

Até o próximo artigo aqui no blog Fazer Site.

Como descobrir o caminho onde o WordPress foi instalado para include e require

A casos onde precisamos incluir algum arquivo do CMS WordPress em nosso próprio script PHP. Por exemplo, você pode precisar incluir o wp-blog-header.php para ter acesso a várias informações, constantes, funções e recursos do WP. A ideia aqui refere-se para os casos onde você esteja criando um script separado do WordPress, pois como bem sabemos, quando se está criando plugins ou funções no arquivo functions.php, não faz-se necessário incluir o cabeçalho do CMS.

Para ilustrar melhor, suponhamos que você crie um script php que inclua o cabeçalho do WordPress para poder criar posts e que tal script esteja dentro de uma pasta chamada /scripts/. Neste caso, vejamos algumas idéias de Como descobrir o caminho onde o WordPress foi instalado para include e require.

Como descobrir o caminho onde o WordPress foi instalado para include e require

Como descobrir o caminho onde o WordPress foi instalado para include e require

Creio que a maioria dos programadores vai logo pensar em utilizar os dois pontos (..) no include ou require. O código ficaria assim:

require("../wp-blog-header.php");

A priori, isso funciona normal, mas caso você mova o teu script para outro subdiretório, o código irá falhar. Por exemplo, se tu colocar o script dentro de uma subpasta, ficando com o caminho ‘/scripts/faz-algo/’, deverá inserir mais dois pontos (../..) para ter acesso ao wp-blog-header.php.

Como Descobrir o Caminho Absoluto do WordPress: Ideia 02

A ideia 01, vista anteriormente, pode se tornar bastante tediosa, uma vez que você deverá sempre estar atualizando os dois pontos caso mova o teu script. Creio que boa parte dos programadores PHP já esteja pensando em utilizar o $_SERVER[‘DOCUMENT_ROOT’]. Ficaria assim:

require($_SERVER['DOCUMENT_ROOT'] . "wp-blog-header.php");

Isso funciona perfeitamente, mas há um porém… Isto só funciona quando o WordPress foi instalado no diretório público principal, que geralmente é o WWW ou PUBLIC_HMTL. Se o WordPress tiver sido instalado em um subdiretório, como por exemplo: /blog ou /blog/meu-blog/, o require não o encontrará.

Como Descobrir o Caminho Absoluto do WordPress: Ideia 03

Como as duas ideias anteriores possuem falhas, resolvi criar uma função para obter o caminho absoluto da instalação do WordPress. Veja o código abaixo, comento depois:

function anderson_get_wordpress_path(){
	
	$file = 'wp-blog-header.php';

	$_SERVER['DOCUMENT_ROOT'] = substr($_SERVER['DOCUMENT_ROOT'],-1,1) !='/'?$_SERVER['DOCUMENT_ROOT'] . '/':$_SERVER['DOCUMENT_ROOT'];

	if(is_file($_SERVER['DOCUMENT_ROOT'] . $file)) return $_SERVER['DOCUMENT_ROOT'];
	
	//Tenta encontrar em todos os subdiretórios
	$paths = explode('/',$_SERVER['PHP_SELF']);

	array_shift($paths);
	array_pop($paths);
	
	$rel_path = '';
	
	foreach($paths as $path){
			
		$rel_path .= $path . '/';
		
		if(is_file($_SERVER['DOCUMENT_ROOT'] . $rel_path . $file)) return $_SERVER['DOCUMENT_ROOT'] . $rel_path;
	
	}

	return null;
	
}

$wp_path = anderson_get_wordpress_path();

require($wp_path .  'wp-blog-header.php');

Creio que a função é de fácil entendimento, mas vamos dar uma pequena explanada nela:

  1. Primeiro de tudo, verifico se o arquivo wp-blog-header.php exite no diretório principal com if(is_file($_SERVER[‘DOCUMENT_ROOT’] . $file)), caso exista, significa que o WordPress foi instalado no diretório principal e então retorno este diretório, evitando perca de tempo com o resto da função.
  2. Caso o script continue, significa que o WordPress foi instalado em um subdiretório. A partir daí, coloco todos os subdiretórios até o arquivo que está executando a função, dentro de um array com o código $paths = explode(‘/’,$_SERVER[‘PHP_SELF’]);
  3. Por fim, percorro todos os subdiretórios até o diretório onde está o arquivo que chamou a função, sempre procurando por wp-blog-header.php em cada um deles, com foreach($paths as $path). Quando o arquivo é encontrado, monto o caminho absoluto e retorno-o na função.
    1. Vantagens deste Script:

      A) Se você mover o script para qualquer nível de subdiretório, ele funcionará sem precisar fazer nenhuma modificação
      B) Se o WordPress tiver sido instalado em qualquer nível de subdiretório, o script funcionará sem precisar fazer nenhuma modificação

      Conclusão

      Não te esqueça que esta função é útil nos casos onde você quer incluir algum arquivo do WordPress que esteja no diretório de instalação principal em um script separado. Para quem vai criar um plugin ou função no arquivo functions.php do Tema, o WordPress já oferece a constante ABSPATH que contém exatamente o caminho absoluto da instalação.

      Veja uma breve lista de Constantes que representam diretórios importantes:

      ABSPATH: Diretório absoluto onde o WP foi instalado
      WPINC: Define o nome da pasta de inclusão
      WP_CONTENT_DIR: Caminho Absoluto do diretório de conteúdo
      WP_PLUGIN_DIR: Caminho absoluto do diretório de plugins
      TEMPLATEPATH: Caminho absoluto do diretório de temas do CMS.

      Veja uma lista de constantes mais completa neste url: Constantes do WordPress

      Então não queira reinventar a roda, okay?

      Até o próximo artigo aqui no blog Fazer Site.